Dieta da Proteína promete emagrecer 7 quilos em 1 mês.

Dieta da proteína.

Um dos pontos principais da dieta da proteína é a redução drástica no consumo diário de carboidratos.

Especialistas e pesquisadores acreditam que, com a diminuição da ingestão desse tipo de nutriente, o organismo começa a se esforçar para utilizar algumas outras fontes de energia disponíveis no corpo, como as reservas de gorduras armazenadas e, assim, automaticamente, temos uma forma de perder peso.

A dieta da proteína foi criada pelo cardiologista, Doutor Robert Atkins. Por motivos óbvios, a dieta se tornou bastante conhecida também como “Dieta do Dr. Atkins”.

A principal característica e diferencial das refeições que fazem parte do dia a dia de quem adota o cardápio da dieta da proteína é a presença de uma grande quantidade de alimentos muito ricos em gorduras e proteínas.

Isso na prática significa que alimentos como carnes, ovos e bacon podem ser ingeridos à vontade, bem como manteiga, alguns tipos de óleos e outros alimentos pertencentes ao grupo de nutrientes ricos em proteínas.

Vejamos, então, como funciona a dieta da proteína na prática.

dieta da proteína

A dieta da proteína promete emagrecer até 7 kg em 1 mês.

A fase de indução.

A primeira fase da dieta acontece logo nos primeiros 14 dias, quando a pessoa pode comer quaisquer alimentos que sejam ricos em proteína e também em gordura. Ou seja, alguns itens que normalmente costumam ser cortados em uma dieta comum, como é o caso dos queijos amarelos e das carnes, são liberados à vontade.

Por outro lado, as pessoas devem tomar cuidado com os alimentos da categoria dos carboidratos, uma vez que apenas vegetais com baixo teor são liberados. Tomate, alface ou brócolis são exemplos de nutrientes que podem ser ingeridos em três porções ao dia no máximo.

A fase da perda de peso.

A segunda fase da dieta da proteína, que é a fase da perda de peso, tem o objetivo de entender como o organismo está se adaptando ao processo de emagrecimento e qual seria a quantidade de comida, que não seja proteína e gordura, que pode ser ingerida sem proporcionar um possível ganho de peso do indivíduo.

Nessa fase, os adeptos da dieta devem incluir nas refeições diárias, pelo menos 10 gramas de carboidratos durante os próximos três meses. Ou seja, os carboidratos devem ser restingidos, mas, nunca excluídos ou eliminados do cardápio, pois são nutrientes essenciais para o bom funcionamento do organismo.

A fase de manutenção.

Caso a pessoa tenha conseguido adaptar o seu organismo neste processo como um todo, é possível começar a viver com o máximo de 100 gramas de carboidratos por dia na alimentação, completando o resto com carnes e queijos, mas sem grandes exageros.

Se a adaptação for bem sucedida, esta fase pode ser levada a efeito e mantida para o resto da vida.

Leia mais sobre dieta:

Os diferenciais da dieta da proteína

A principal vantagem da dieta é oferecer a possibilidade da ingestão de carnes para as pessoas que não conseguem, ou acham que não conseguem, viver sem este alimento.

Como o ser humano é essencialmente carnívoro, muitos indivíduos acabam tendo como principal empecilho em adotar alguns outros tipos de dietas, o fato de ter que diminuir a quantidade de carne ingerida.

Além disso, a própria redução dos alimentos também não existe nesta dieta, uma vez que as pessoas podem comer carne em grandes quantidades, desde que reduzam drasticamente a ingestão diária de carboidratos.

Seguidores, defensores e entusiastas deste regime alimentar costumam alardear que, se for corretamente seguida, a dieta da proteína pode proporcionar uma perda de peso de até 7 quilos em 1 mês apenas.

Contudo, não custa lembrar que, antes de adotar qualquer dieta, regime ou programa de emagrecimento, é aconselhável consultar seu médico e nutricionista, evitando, dessa forma, qualquer possibilidade de por a saúde em risco.

Se o artigo foi interessante para você, caro leitor, considere visitar e curtir nossa página @OTemploDoCorpo no Facebook para acompanhar as atualizações do Blog.

Você pode gostar...